loggado
Carregando...

[Especial] O Grande Gatsby

Nesta semana, no dia 07 de Junho, estreará nos cinemas brasileiros uma das adaptações mais esper...


Nesta semana, no dia 07 de Junho, estreará nos cinemas brasileiros uma das adaptações mais esperadas do ano, O Grande Gatsby. E como não poderia ser diferente, o Loggado preparou um Especial para você ficar por dentro dos detalhes e curiosidades da obra literária e suas adaptações. Embarque nesse mundo luxuoso junto conosco, e deixe seu comentário!

A Obra

O Grande Gatsby (The Great Gatsby) é um romance literário, publicado em 1925 pelo famoso escritor norte-americano Francis Scott Key Fitzgerald, também autor de obras como Este Lado do Paraíso (1920) e Suave é a Noite (1934).

Capa da 1ª Edição americana de O Grande Gatsby.

O texto aborda a história de amor de Jay Gatsby e Daisy. Ela, uma bela jovem e ele, um oficial da marinha em início de carreira. Apesar de muito apaixonada por Gatsby, Daisy acaba casando-se com o milionário e insensível Tom Buchanan. Com o término da Primeira Guerra, Jay Gatsby só consegue focar em um objetivo cego: enriquecer desenfreadamente para reconquistar Daisy. Quando milionário, Gatsby adquire uma mansão ao lado da que reside sua amada, em Long Island (Nova York). Para atrair a moça até sua casa, o rapaz promove festas luxuosas e cheias de pompa, certo de que Daisy irá aparecer. E assim, se desenrola toda a história.

O livro tem uma narrativa diferente, já que quem conta toda a história é um espectador que não participa efetivamente dos acontecimentos, Nick Carraway, que aluga uma casa modesta ao lado da mansão Gatsby. O narrador, então, observa e expõe a extravagância que acontece na mansão, sem compreender muito o que via.

A obra também acabou servindo como uma crítica ao “Sonho Americano”*. Por se passar na década de 20, a sociedade vivia num nível inimaginável de prosperidade, assim como sua economia. Por outro lado, com a lei de proibição da venda de bebidas alcoólicas, o crime organizado aumentou progressivamente, fato que não escapou às críticas de Fitzgerald, assim como às de Nick Carraway no romance, que apesar do fascínio pelos ricos e pelo glamour, não suportava o materialismo ilimitado e a imoralidade.

O livro, que em sua primeira edição não alcançou tanto sucesso, vendeu menos de 25 mil cópias nos primeiros 15 anos em que foi publicado. Apesar de ter sido adaptado rapidamente para o teatro e cinema logo após o lançamento, O Grande Gatsby ficou esquecido na Crise de 29 e durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, após este período negro, o livro foi relançado e rapidamente encontrou leitores fiéis. Desde então, a obra é considerada uma das mais clássicas dos EUA, tratada quase com idolatria, e atualmente é texto padrão para escolas e universidades do país. O Grande Gatsby é, ainda, classificado em segundo lugar no TOP 100 de melhores novelas do século.

*A expressão “Sonho Americano”, surgida nos EUA no início do século passado, previa liberdade e igualdade de oportunidades a todos os que habitavam o território norte-americano, visto pelos europeus da época como um “Novo Mundo” e uma “Terra de oportunidades infinitas”.


Adaptações Anteriores

A adaptação de 2013 não é a primeira realizada. Além de marcar presença na Broadway com uma peça (e tem joguinho também, gente!), o Cinema já teve outras três versões para O Grande Gatsby, todas vistas com má vontade pela crítica especializada, diga-se de passagem. A primeira se deu em 1926, logo depois do lançamento do livro, e estrelada por Warner Baxter e Lois Wilson.

Cartaz da primeira adaptação de O Grande Gatsby para o cinema.

Conhecida por mudar os rumos da obra original, a segunda adaptação para o cinema, de 1949, traduzida para o Brasil com o título de O Grande Gatsby - Até o Céu tem Limites, foi dirigida por Elliot Nugent e protagonizada por Allan Ladd e Betty Field.

Cartaz de The Great Gatsby, de 1949.

A terceira versão para as telonas estreou em 1974, e é a mais conhecida, por assim dizer. É considerada também a mais fiel ao livro, e justamente por essa fidelidade foi curiosamente criticada por ser equivocada na adaptação para o cinema, desenvolvendo superficialmente seus personagens para este formato, diferente do original. O longa foi estrelado por Robert Redford e Mia Farrow. A direção ficou a cargo de Jack Clayton, e o roteiro sob responsabilidade de Francis Ford Copolla.

Versão de 1974 para os cinemas.

O Grande Gatsby teve seu debut também na televisão, com uma adaptação que foi ao ar em 2000, pelo canal A&E. A versão televisiva foi estrelada por Toby Stephens (007 - Um Novo Dia para Morrer) e Mira Sorvino. A estrutura apresentada aqui decidiu por centrar no romance dos protagonistas, propriamente dito, deixando o narrador um pouco em segundo plano, este interpretado pelo ator Paul Rudd (Friends). A direção foi de Robert Markowitz.

O Grande Gatsby para a televisão, pelo canal A&E.

O Grande Gatsby em 2013

Com uma filmografia um tanto quanto calejada pela crítica, O Grande Gatsby ganhou uma nova versão para os cinemas. Desta vez, o responsável pelo feito é o diretor Baz Luhrmann, que comprou os direitos do livro em 2008, responsável por Romeu + Julieta (1996) e pelo inegável sucesso Moulin Rouge (2001). Mas quão arriscado é readaptar uma obra tão importante e com falhas no passado?

Baz Luhrmann encarou o desafio. Em diversas entrevistas, o diretor disse ter assistido, ainda quando criança, a versão de 1974, com Robert Redford, e não conseguiu entender o personagem Gatsby. Certo dia, enquanto escutava o audiobook da obra percebeu que, mesmo já tendo assistido a um dos filmes, ainda se encontrava alheio a toda a história. Foi aí que Luhrmann percebeu a necessidade de um novo longa, dessa vez algo que ele pudesse adaptar, já que de certa forma se identificava com a história. Além do mais, "a história reflete nossos tempos", declarou o diretor. As gravações do filme foram realizadas na Austrália, e o filme teve/terá lançamento em 3D.


Além da direção, Baz Luhrmann é responsável pelo roteiro e produção. A produção executiva é de Jay-Z, e o figurino, que resgata a elegância e o exagero dos anos 20, é de responsabilidade de Catherine Martin, esposa de Luhrmann.

O Elenco


Gatsby sempre foi Leonardo DiCaprio, segundo o diretor do filme. DiCaprio disse ter se esforçado bastante para incorporar e interpretar o protagonista, não só pela leitura da obra original como por outras leituras, a fim de absorver o máximo possível do protagonista. Ao seu lado, encontra-se a bela Carey Mulligan (Shame), que dá vida ao par romântico de Gatsby, Daisy. A atriz, que fez teste para encarnar a personagem duas vezes, passou por uma série de desafios rigorosos. Carey teve que esperar três semanas até ter certeza de que era a escolhida de Baz Luhrmann para o papel.

Nick Carraway, o narrador na obra original, é interpretado por Tobey Maguire (Homem Aranha). Também estão no elenco, entre outros, Joel Edgerton (A Hora Mais Escura), interpretando o marido da personagem Daisy, Isla Fisher (Truque de Mestre) e Elizabeth Debicki. Quem dará vida ao jovem Gatsby será o ator Callan McAuliffe (Eu Sou o Número Quatro).

Em 2011, houve rumores de que Ben Affleck (diretor de Argo, vencedor do Oscar 2013 de Melhor Filme) iria reforçar o elenco, no papel de Tom Buchanan. No entanto, justamente por causa de Argo, o ator não tinha disponibilidade na agenda para juntar-se ao time. Foi por uma boa causa, afinal de contas.

Trilha Sonora

Se você costuma acompanhar notícias sobre cinema, já deve ter ouvido falar na trilha sonora de O Grande Gatsby. Assim como em Moulin Rouge e Romeu + Julieta, Baz Luhrmann resolveu misturar o estilo de época de seu novo filme com a música contemporânea, dando um toque especial característico de suas produções.

O responsável pela música, desta vez, é o rapper Jay-Z, que trabalhou nesta empreitada em parceria com o produtor, cantor e compositor Jaymes Samuel. A trilha sonora conta com a participação de diversos artistas de vários gêneros, entre eles Beyoncé, com sua versão para Back to Black em parceria com o rapper  Andre 3000, e faixas inéditas de Lana Del Rey, Florence, will.i.am, Fergie, Gotye, Sia, além do próprio Jay-Z, entre tantos outros.

Ouça a trilha sonora na íntegra:


1. Jay-Z - 100$ Bill
2. Beyoncé and Andre 3000 - Back to Black
3. will.i.am - Bang Bang
4. Fergie, Q-Tip, and GoonRock - A Little Party Never Killed Nobody (All We Got)
5. Lana Del Rey - Young and Beautiful
6. Bryan Ferry Woth the Bryan Ferry Orchestra - Love Is the Drug
7. Florence and the Machine - Over the Love
8. Coco O of Quadron - Where The Wind Blows
9. Emeli Sandé and the Bryan Ferry Orchestra - Crazy in Love
10. The xx - Together
11. Gotye - Hearts a Mess
12. Jack White - Love Is Blindness
13. Nero - Into the Past
14. Sia - Kill and Run

Curiosidades

Para levar a história ao cinema, foi mobilizada uma equipe de 1.160 profissionais, entre eles, 960 foram figurantes que se passaram por 7.691 personagens. Sim, os figurantes não figuraram por figurar, cada um, em suas respectivas cenas, tinham personagens definidos para se inspirar. Em um único dia, o número de cabelos e maquiagem feitos apenas para cenas de festas chegou a 76.

Imagem oficial de uma das festas na mansão Gatsby no longa.

No lustre usado nas gravações, foram utilizados 288 mil cristais Swarovski, cristais estes que foram colocados à mão nos fios por 250 horas, além de mais 100 horas para encaixá-los na estrutura pré-fabricada. 

Só na equipe de figurino se encontravam 84 pessoas. Foram necessários 1400 metros de renda (210 tipos dela) e 40 vestidos de festa Prada.

Fonte: Cinépolis

Divulgação

Além de cartazes internacionais, cartazes em português (clique nas imagens para ampliar) também foram divulgados com a data de estreia do  filme no Brasil:


 


Assista também aos trailers legendados:

Trailer #1


Trailer #2


Trailer #3


A Estreia lá Fora

O Grande Gatsby abriu o Festival de Cannes 2013, um dos festivais de cinema mais prestigiados do mundo, que ocorreu entre os dias 15 e 26 de Maio. As reações dos presentes no evento foram as mais diversas, e a crítica ficou bem dividida. O público de Cannes é diferenciado, e muitas vezes não é um reflexo exato de como o filme se desempenhará com o público em geral.

Segundo a crítica de cinema Ana Maria Bahiana, em seu texto sobre o filme, o fato de a obra de Fitzgerald ser um "monstro sagrado da literatura norte-americana" e também porque as adaptações anteriores não foram boas tanto quanto deveriam, O Grande Gatsby acabou se tornando um mito inadaptável.

O filme, que segundo informações mudou "levemente" alguns aspectos em relação ao texto base, estreou nos EUA no último dia 10 de Maio, e foi um sucesso de bilheteria. Em seu primeiro final de semana em cartaz, o longa rendeu US$ 52 milhões, cerca de R$ 104,2 milhões. O Grande Gatsby já ultrapassou a casa dos US$ 100 milhões arrecadados, mostrando a boa aceitação do público. E os especializados no assunto continuam extremos em suas críticas, parece que não há como ficar em cima do muro quando se trata do filme.

Bem, agora que já deu para ficar por dentro da história e dos detalhes do filme, é sua vez de falar. Está ansioso pelo filme? Como você acha que o Brasil receberá a nova produção de Baz Luhrmann? O Grande Gatsby fará tanto sucesso quanto Moulin Rouge? É com você. Deixe seu comentário!

Confira a crítica de O Grande Gatsby no Loggado!

Até a próxima!
O Grande Gatsby 1425537185720739704

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item