loggado
Carregando...

[Homevideo] Parker, Intocáveis, Jack Reacher - O Último Tiro, Uma Família em Apuros e O Impossível

Olha só pessoal, para trazer mais conteúdo para o seu domingo, o LoGGado estreia hoje uma nova ...


Olha só pessoal, para trazer mais conteúdo para o seu domingo, o LoGGado estreia hoje uma nova coluna, que se chamará Homevideo. Esta coluna será lançada quinzenalmente, sempre aos domingos, e terá como objetivo trazer informações e alguns comentários sobre os mais recentes lançamentos nas locadoras brasileiras no mesmo período - tenham passado pelos cinemas ou não - e que eu, Leonardo Lopes, tenha tido a oportunidade de conferir para comentar.

Para esta primeira edição, comentarei sobre alguns lançamentos em homevideo não somente das últimas duas semanas, mas de todo o mês de Maio, aproveitando que Junho acaba de começar. Então chegou a hora de conferir:


Parker


Parker, lançado no circuito brasileiro em 22 de Março, é a mais nova alçada de Jason Statham (Os Mercenários 2) no Cinema de ação, em que ano após ano emplaca vários protagonistas de projetos duvidosos. O ator vive Parker, um assassino clássico, que faz seu serviço de forma objetiva, mas ao não aceitar entrar num novo golpe com a gangue do qual faz parte, Parker é vítima de uma tentativa frustrada de assassinato e após isto terá que se disfarçar para buscar a mesma gangue que tentou assassiná-lo, com as presenças também de Jennifer Lopez (O Que Esperar Quando Você Está Esperando) e Michael Chiklis (Vegas), num longa dirigido por Taylor Hackford (Advogado do Diabo) e escrito por John J. McLaughlin (Hitchcock). O filme se torna interessante justamente por seu protagonista, um anti-herói do estilo clássico, que mantém certa elegância mesmo quando está se ensanguentando e fazendo o mesmo com seus inimigos, e Statham até surge bem fazendo isto, mas a trama acaba se perdendo um pouco em seus mistérios inseridos e numa personagem mal escrita e mal interpretada por Lopez, que influencia a trama sem muita razão para tal. As cenas de ação tem uma fotografia confusa e não justificada, mas isso não atrapalha que a violência presente ali seja eficiente, e tem bastante dela.


Intocáveis

Intouchables

Maior bilheteria internacional da história do Cinema francês, Intocáveis chegou ao Brasil em 31 de Agosto e surpreendeu com grande e merecido sucesso de público. Estrelado por François Cluzet no papel de Phillipe, um tetraplégico muito rico que contrata como seu auxiliar Driss (Omar Sy), um jovem humilde e sem o tato para os cuidados tradicionais com um deficiente, mas isto é justamente o que Phillipe procura: Alguém que não tenha dó dele no enfrentamento das dificuldades, mas sim um amigo, diferente do todos que já passaram por ali. Desenvolvendo-se a partir deste ponto, o longa de Eric Toledano e Olivier Nakache atinge várias camadas que passam por um olhar da crise econômica européia até o preconceito vivido por Driss entre os membros da alta sociedade francesa, com Phillipe ocasionando mudanças essenciais nesta visão conservadora. Talvez se produzida por um grande estúdio americano, a adaptação ganharia uma atmosfera completamente melodramática aproveitando a situação de seu protagonista, mas o Cinema francês mais uma vez demonstra seu potencial produzindo uma comédia excelente e divertidíssima nos contornos desta bela história, com fotografia e trilha sonora que também merecem destaque.


Jack Reacher - O Último Tiro

Jack Reacher

Com o nome de Tom Cruise (Oblivion) em destaque, o recém-chegado às locadoras Jack Reacher teve boa passagem pelos cinemas brasileiros, lançado em 11 de Janeiro. Quando um sniper assassina cinco pessoas num centro urbano, o suspeito de ter cometido o crime é levado ao interrogatório e pede para falar com o personagem-título, um renomado veterano militar, que quando necessário, consegue sumir da vista do governo. Jack então fará sua própria investigação deste crime por justiça, com a ajuda de Helen (Rosamund Pike, de Fúria de Titãs 2) e Cash (Robert Duvall, de Coração Louco) para isto, e muita gente para atrapalhar. Completam o elenco Richard Jenkins (O Segredo da Cabana), Jai Courtney (Duro de Matar: Um Bom Dia Para Morrer) e o icônico diretor Werner Herzog. Adaptado de uma parte de uma série de livros, o longa é a estreia do grande roteirista Christopher McQuarrie (Operação Valquíria) na direção. Como você pôde perceber pela sinopse, Jack Reacher não é um exemplo de originalidade, com elementos já vistos em clássicos de ação, mas é possível compará-lo com sua cena inicial, da ação do sniper, em que apesar de já prevermos o que acontecerá, nos surpreendemos com o som de cada tiro. Com o filme, apesar de tomar decisões previsíveis, não deixa de ter ótimas sequências de ação, um protagonista forte e que remete aos clássicos protagonistas do Cinema de ação e um trabalho de som e fotografia bastante competentes.


Uma Família em Apuros

Parental Guidance

Outro lançado nas telonas brasileiras em 11 de Janeiro, Uma Família em Apuros reúne Billy Crystal (Máfia no Divã), finalmente de volta a um papel protagonista, Bette Midler (Mulheres - O Sexo Forte) e Marisa Tomei (O Poder e a Lei) numa comédia familiar típica das sessões da tarde, em que os avós vividos por Crystal e Midler recebem a árdua missão de cuidar de seus netos por uma semana, mas enquanto seu modo de cuidar de crianças é o clássico, com diversão e broncas quando preciso, seus netos eram criados de uma forma americana moderna, em que os pais trabalhavam demais e mimavam seus filhos, numa casa completamente automatizada, mas quando os avós chegam, muitas confusões virão junto. É importante entender a proposta do longa, que traz uma comédia leve e descontraída, com um clima nostálgico desde sua trilha sonora até o elenco escalado, que inclusive pode até se dizer que parte de uma homenagem ao Cinema deste estilo que reinava nos anos 80, pois o roteiro retrata o clássico visto como ultrapassado voltando e dando a volta por cima, bem como o próprio filme é construído. Mesmo com algumas cenas dispensáveis que servirão simplesmente para o humor infantil, Uma Família em Apuros é muito simpático e divertido, além de poder ganhar esta interpretação da volta do estilo clássico e contar com uma sutil crítica ao padrão da moderna família americana, ainda que pudesse ousar mais nas mãos de roteiristas que buscassem isto.


O Impossível

The Impossible

O longa lançado já no final de 2012 adapta a história real de uma família atingida pelo tsunami que ocorreu na Tailândia em 2004 quando passavam férias no país, focando-se em toda a situação vivida pelos membros desta família na luta pela sobrevivência e por encontrar seus familiares após o desastre, sem deixar de focar-se em alguns momentos nas situações de outros atingidos também. O Impossível segue excelente em seus dois primeiros atos, com um drama simples e cru que consegue enfatizar muito bem as dificuldades vividas por suas personagens, permitindo-nos a identificação e emoção através delas, com atuações impecáveis de Naomi Watts (A Casa dos Sonhos), merecidamente indicada ao Oscar 2013 pelo papel, e do garoto Tom Holland no papel de seu filho, mas é uma pena que já em seu terceiro ato a direção de J.A.Bayona (O Orfanato) acabe se rendendo por vezes a alguns clichês e elementos exteriores para dramatizar mais a situação e torná-la mais comercialmente dramática, ainda que mesmo ali haja boas cenas. Mas embora seu terceiro ato o enfraqueça, O Impossível não deixa de ser um drama que funciona muito bem.

Outros lançamentos deste mês que ganharam textos no LoGGado enquanto ainda estavam em cartaz:

Deixe seu comentário e até a próxima edição!
Homevideo 3309435021394798648

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item