loggado
Carregando...

[Review] Sai de Baixo 8x03 - O Garoto do Adeus

" Porque o Brasil em termos de direitos humanos é um Paquistão praticamente, né. "...


"Porque o Brasil em termos de direitos humanos é um Paquistão praticamente, né."

Mesmo com um episódio não tão bom quanto os outros, Sai de Baixo continua matando a saudade da família do Arouche. Uma série de motivos fizeram com que esse episódio não fosse tão bom quanto os outros dois, mas isso não chega a ser um problema, uma vez que o programa não perde sua capacidade de entreter o espectador.

Confesso que o principal motivo da minha decepção com esse terceiro episódio tem origem na participação da incrível Arlete Salles. Uma atriz como ela, que já foi extremamente engraçada em outro programa do Falabella, me fez criar grandes expectativas. Eu esperava uma participação que fosse pelo menos do nível visto com a presença de Ingrid Guimarães, mas infelizmente não foi isso o que aconteceu, com um destaque bem menor do que aquele da convidada anterior, a personagem Raimunda (é, AQUELA!) pareceu “perdida” no episódio. Sua presença era importante para o eixo principal da trama, mas enquanto estava lá, ela se misturou ao cenário tendo poucas falas e pouquíssimos momentos engraçados (sem contar, é claro, aqueles que se originaram pelos trocadilhos com seu nome). Uma pena mesmo, creio que a atriz poderia ter sido melhor aproveitada caso o rumo do episódio fosse um pouco diferente.

Outro ponto que não me agradou tanto foi a falta de destaques de todos os personagens. Com exceção daqueles interpretados pelo Miguel Falabella (de quem comentarei mais pra frente) todos os personagens pareceram secundários em suas piadas. Magda foi a que mais se aproximou do destaque dado aos membros da família Antibes, tendo se tornado a “apalpada do Arouche” e virado uma celebridade na internet. Ela é a prova de que qualquer um pode ficar famoso. Se os integrantes dos realities brasileiros ainda não tinham te convencido disso, Magda aparece para provar de uma vez por todas que inteligência (ou qualquer outro tipo de capacidade) é o que alguém menos precisa para se tornar famoso no Brasil.

Mas quem se importa com realities? Vamos falar de coisa boa (e não, não vou ensinar vocês a fazer iogurte): Miguel Falabella foi a estrela do programa e o responsável por maior parte das risadas deste terceiro episódio. Além da Raimunda (é, AQUELA!), outra mulher importante do passado de nossos personagens apareceu neste episódio. A única, a desproporcional, a barbada: Dona Caca. A mãe de Caco Antibes foi o destaque do episódio, tanto que nos momentos em que esteve em cena tivemos quase um monólogo da senhora da alta sociedade mineira. Com muitas piadas e até com um pouco de cultura (sem ela jamais saberíamos o que é um cara***) ela brilhou no episódio e foi, junto com seu filho, a personagem mais engraçada do episódio. Parabéns a Miguel Falabella, apesar de ter ofuscado seus colegas ele foi impecável, apenas com falas engraçadas em ambos os personagens interpretados por ele, o ator nos mostrou seu melhor desempenho até aqui, muito parecido com aquilo que vimos da Marisa Orth no episódio anterior.

Houve altos e baixos, mas de forma alguma os problemas ofuscaram os acertos. Este terceiro episódio do especial do Sai de Baixo não foi tão bom quanto os dois primeiros, mas temos que levar em conta que aqueles que o antecederam foram realmente espetaculares. Com um episódio muito engraçado e delicioso de assistir graças às participações, já começo a ficar triste imaginando que o próximo será o último.

Obs.: "Poxa que coxa!"
Sai de Baixo 6341351648511043700

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item