loggado
Carregando...

[Review] Homeland 4x11/12 - Krieg Nicht Lieb/Long Time Coming (Season Finale)

Para Carrie, nunca é fácil.


Para Carrie, nunca é fácil.

Homeland encerrou sua quarta temporada com a season finale mais monótona da história da série. Com um episódio intimista, procurando explorar as vertentes que compõem quem Carrie é hoje, a série se despede sem deixar um grande arco para o futuro. A temporada parece ser fechada, por isso devemos ter uma nova história ano que vem. Dessa forma, não é preciso perder muito tempo falando de Haqqani ou Dar Adal, o mais importante dos dois últimos episódios foi a relação entre Carrie e Quinn. Relação conturbada, que se mostra a única deixa para o próximo ano da série.

Krieg Nicht Lieb teve muito mais "aparência" de season finale do que Long Time Coming, sendo um episódio tipicamente tenso. A expectativa de capturar Haqqani moveu Quinn durante todo o tempo, mas Carrie o impediu de se vingar no último momento, assim como Khan a impediu logo depois de fazer o mesmo. Haqqani sobreviveu pois acabou se tornando útil nas negociações obscuras de Dar Adal. O último episódio trouxe muita expectativa, porém nenhuma delas deve ter se concretizado.

season finale foi novamente centrada em Carrie, mas nem de longe teve o mesmo impacto de The Star, episódio em que Brody morre no Irã. Foi tudo muito calmo, resolvendo aprofundar uma questão deixada de lado há muito tempo, a mãe de Carrie. A personagem retorna em um momento em que a protagonista perde o pai, sendo assim tivemos quase todo tempo do episódio dedicado a essa questão familiar. O abandono da mãe causou sérias marcas em Carrie, marcas que explicam o comportamento dela desapego a quase tudo, assim como a relutância em dar uma chance a Quinn. Honestamente, para mim, os dois tem tudo a ver, eles se conhecem bem e sabem os problemas que tem em comum.

O problema é que foi apenas isso. Não tivemos uma grande reviravolta ou algo chocante. As questões pessoais de Carrie foram o centro do episódio, não deixando brecha para quase nada relacionado ao trabalho dela, a não ser a cena final onde descobre que até mesmo Saul concorda com as táticas de Dar Adal, responsáveis por levar Quinn para longe dela de novo; nada é fácil para essa agente. O núcleo do Paquistão foi deixado de lado e não acredito que volte, dessa forma a história que acompanhamos desde outubro não foi encerrada, mas esquecida logo no episódio final. O pior é que não parece que isso será retomado, só saberemos mesmo ano que vem. 

Apesar de um episódio final problemático, a série apresentou uma boa temporada, com episódios que já estão entre os melhores do ano. Infelizmente, acaba sendo o ano menos impactante, sendo um claro sinal de que é hora de se pensar em um fim para essa história. Não sei onde mais Claire Danes consegue levar sua personagem, mas claro que há diversas situações ainda não exploradas.

Enfim, encerro mais uma temporada de reviews de Homeland, uma série que surpreendeu no inicio, se tornando uma das melhores no ar até hoje, pois ainda é um dos melhores thrillers da TV americana.  Escrevo textos da série desde seu primeiro ano e sei sobre todos os altos e baixos que a história já teve, posso afirmar que esse não é um momento chave para a série, mas sim de instabilidade, porque já sabemos como Homeland funciona sem Brody, somente com Carrie. Sabemos que podemos ter episódios muitas vezes lentos, mas que podem resultar em um momento extremo, como foi a invasão da embaixada nesta temporada, ou o enforcamento de Brody, ou a explosão na CIA, etc... O quinto ano deve ser exatamente como foi este atual. Então quem é fã vai continuar, mas quem quiser largar, digo sem medo de errar, esta é a hora. Eu continuo. Homeland é uma série que acompanharei até o fim. 

Dessa forma, até a próxima temporada para os que continuam com a série! Obrigado aos leitores que acompanharam as reviews aqui no LoGGado! Aproveito para desejar um Feliz Ano Novo!

Reviews 1346851895903756056

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item