loggado
Carregando...

[Review] The Walking Dead 5x09 - What Happened and What's Going On

Aos que se apegam ao passado, não há futuro.


Aos que se apegam ao passado, não há futuro.

É difícil, realmente difícil encontrar alguém que considere Tyreese seu personagem favorito em The Walking Dead, - mas se houver alguém ai se manifeste, por favor - logo, um episódio quase que totalmente dedicado a ele corre vários riscos, entre eles o de ser desnecessário. Entretanto, não consigo ver What Happened and What's Going On como desnecessário. Não há como negar que assistimos a certos exageros neste episódio, porém o que Tyreese significava no grupo era algo quase que exclusivo dele, um dos últimos a se manter apegado a valores como o perdão, e um dos últimos a insistir na reflexão sobre a forma como as pessoas estão se matando e morrendo após o aparecimento dos walkers.

Tyreese morreu ao se desconcentrar vendo uma imagem que lembrava algo de seu passado. E fato é que ele sempre foi assim. É uma pena que se tenha falhado em criar certo carisma em torno deste personagem, pois ele teve plots interessantes ao longo de sua não tão curta jornada na série. Entre os principais estão sua relação com Carol e as meninas Lizzie e Mika, além de Judith. Logo seria muito mais válido que suas alucinações se concentrassem nessas personagens. Não seria o problema alucinar com pessoas vivas, porque ficou a impressão que quiseram trazer todos do elenco de volta para dar adeus a Tyreese. Bob e Martin, ok, mas qual era a relação dele com Beth? E com o Governador? Tudo bem, o Governador assustou a todos, mas um retorno dele nesta forma seria muito mas interessante se os delírios fossem de Rick ou Michonne. 

Feito minhas considerações, resta tentar entender o que este episódio significa no conjunto da obra desta quinta temporada. Os diálogos de Tyreese tiveram alguns momentos interessantes, mas principalmente com Martin, o homem que ele deixou viver, o que acabou resultando no confronto final com Gareth. Ele resumiu quem foi Tyreese na série, o último dos bons, o que salva a criança do perigo, o que não significa muito nesses dias. São louváveis suas atitudes, mas assim como o personagem, elas não significam grande coisa na série. Dessa forma entendo que esse episódio traz a ideia de ser um marco onde um dos últimos remanescentes do "old world" dá adeus, e de forma melancólica. Se ele pagou a conta, como exigiu o Governador, eu não sei dizer, pois ele era um dos que menos merecia morrer no grupo, e por isso morreu, é estranho, mas faz todo o sentido. Se o "novo mundo" precisa de pessoas como Rick Grimes como fora dito alguns episódios atrás, não há espaço para Tyreese. Espera-se agora mais um mergulho deste grupo em decisões altamente voltadas para a nova realidade.

Este episódio foi escrito por Scott M. Gimple, responsável por assinar o roteiro de ótimos episódios como No Sanctuary, mas acredito que dessa vez ocorreram equívocos, de forma que o certo seria não tentar engrandecer Tyresse, fazendo ele parecer algo mais do que foi. Se as alucinações fossem com as pessoas certas, seria algo mais honesto e dramaticamente profundo. Simplificar, às vezes, é a melhor solução.

Além de Tyreese, o episódio já informa qual o próximo destino do grupo. O que Washington reserva eu não tenho ideia, e nem procurarei saber pelas HQ's. O que espero é que The Walking Dead não perca o rumo, uma vez que finalmente caminha nos trilhos certos. Os próximos capítulos confirmarão se esse episódio foi exceção, ou será a regra nessa segunda metade da quinta temporada.

The Walking Dead 4964950569599247334

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item