loggado
Carregando...

[Review] Arrow 3x15/16 - Nanda Parbat/The Offer


3x15 - Nanda Parbat


Esse foi, sem dúvida, um dos episódios mais difíceis de dar nota entre todos da série. Muito bom no geral, Nanda Parbat poderia ter sido um episódio quase perfeito, se não fosse por um problema bem complicado: isso foi um episódio feito para uma série do Batman.

Desde o começo de Arrow é possível notar várias características que, nos quadrinhos, sempre pertenceram ao Batman e não ao Arqueiro Verde, e eu sempre relevei isso. Sempre entendi que, para alcançar o que queriam com a série, algumas características e personagens do universo do homem morcego seriam a melhor escolha; mas dessa vez foi demais. Essa história de substituir o Ra's Al Ghul é algo diretamente retirado das revistas do Batman e isso me incomodou de uma maneira que nada antes tinha incomodado. Minha expectativa para essa temporada era vermos um arqueiro saindo um pouco dessa “sombra” para encontrar uma identidade mais única, mas parece que isso não está nos planos dos criadores. Isso pode até não ser um problema para muita gente (especialmente quem não lê nada do morcego), mas para mim foi uma decepção.

Ignorando um pouco isso tudo, vamos falar do Oliver: ele nunca foi tão chato (e burro) quanto neste episódio. É compreensível ele querer “salvar” sua irmã da situação em que ela se encontrava, mas em que momento passou pela cabeça dele que invadir a liga dos assassinos seria uma boa ideia? Foi muito legal ver ele e o Diggle agindo como uma equipe novamente (esquecendo o resto), mas tirando isso não teve nada que salvasse essa ideia estúpida.

Mas indo para a parte boa, é necessário falar do flashback. Muito mais interessante que o do último episódio, mas por si só não significa muita coisa. Todos nós já sabemos que ele não volta para Starling e já ficou claro que o garoto morreu, então não houve nada inesperado. Serão necessários mais alguns episódios como esse para consertar os erros cometidos nessa parte, mas eu espero que consigam.

Enquanto tudo isso acontecia Felicity e Ray conseguiram criar alguns momentos muito interessantes. Finalmente vimos a armadura pronta, e agora que o Superman a roupa do Átomo está pronta, a história vai se tornar mais interessante em Starling. Mas não foi só isso que aconteceu, e com o relacionamento entre o novo herói da cidade e a Felicity se tornando algo cada vez mais sério e bem escrito, está ficando difícil continuar shippando ela com o Oliver. Esse triângulo amoroso ainda vai render bons momentos no decorrer da temporada.

Para finalizar, eu reclamei bastante e não gostei de várias coisas por motivos extremamente pessoais, mas no geral esse episódio pareceu agradar muita gente e é fácil entender o porquê. Com essa nova reviravolta, a história tem tudo para nos apresentar momentos bem interessantes nessa segunda parte da temporada e, principalmente, todos querem saber como o Oliver vai sair desse problema. Só espero que daqui pra frente haja um esforço em dar para o Oliver uma cara própria como personagem, e de preferência uma que não seja tão chata quanto a desse episódio.

Obs.: Gostei muito da aparição da Nyssa. Fazia tempo que ela não era relevante quando aparecia, mas ela finalmente mostrou que tem potencial para ser explorada. Espero ver mais dela daqui pra frente.



3x16 - The Offer



Depois de um cliffhanger tão chocante quanto o do episódio anterior, o mínimo que se poderia esperar seria um episódio que correspondesse à toda àquela expectativa, e foi isso o que aconteceu em The Offer.

Tenho que admitir que o resultado da proposta feita por Ra's foi melhor do que eu esperava. A forma como a ideia foi apresentada e as possibilidades que Oliver teria comandando a liga (lembrando que ele teria poder para fazer com que não houvesse mais assassinatos) tornaram essa “proposta de emprego” uma das melhores que eu já vi. Mas, obviamente, ele não aceitou e foi isso que deixou tudo interessante. É extremamente compreensível que Quentin volte a caçar o Arqueiro. Tomado de raiva por aquilo que aconteceu com Sara, agora o motivo para não gostar de vigilantes é pessoal, e isso torna a dinâmica da cidade muito mais interessante do que no início da série. A relação do capitão Lance com sua filha também sofreu uma mudança drástica e a forma como ambas as personagens lidarão com isso tem tudo para ser interessante se considerarmos os diálogos mais recentes entre eles.

Aliás, foram vários os relacionamentos que se alteraram nesse episódio. Começando pelo menos interessante: Roy e Thea estão juntos de novo e isso não é surpresa nenhuma. Resta saber se é temporário ou permanente, mas acho difícil isso gerar alguma coisa muito inesperada. De interessante mesmo tivemos o triângulo amoroso principal da temporada, que cada vez mais parece estar tendendo para um resultado ruim para o nosso Arqueiro favorito. Felicity e Ray estão realmente dando a entender que algo sério vai rolar e isso gera uma dinâmica boa. Quem sabe assim o Oliver aprende a parar de desperdiçar as oportunidades. Mas mesmo sendo culpa dele é difícil não sentir pena, até porque ouvir que ele é um dos melhores amigos dela deve ter doído mais que a espadada do Ra's. O bom é que nem tudo foi negativo entre os dois. Cada vez mais eu tenho a impressão de que existe um esforço muito grande para fazer a Felicity ter pelo menos um diálogo fantástico por episódio. Além de abrir os olhos do Oliver para ele entender o que estava acontecendo, o final da conversa em que ela fala que a felicidade dela depende da presença dele na sua vida fez todos os shippers vomitarem arco-íris.

Os momentos finais do episódio também conseguiram surpreender, a presença da Shado, ou de alguém que simplesmente a lembre, talvez consiga trazer algo interessante para os flashbacks. Mas o que eu mais gostei foi a conversa final entre a Laurel e a Nyssa. Desde que Laurel começou a treinar para ser uma vigilante eu falei que gostava da ideia de que ela fosse treinada pela Nyssa (se vocês forem na review do segundo episódio desta temporada vão ver que não estou mentindo) e agora isso finalmente vai acontecer. Isso torna tudo muito mais interessante, primeiro porque não gosto tanto da ideia de que o Oliver seja aquele que irá treiná-la. Segundo porque dessa maneira o treinamento dela, provavelmente, terá resultados melhores e mais rápidos. Mas o principal é que isso faz com que a Nyssa apareça mais na série, o que é realmente bom.

Quando esse episódio acabou o que eu mais queria era ir correndo dar nota máxima na review porque em vários momentos a série apresentou exatamente o que eu gostaria de ver, mas depois de um tempo é possível notar que o episódio não foi perfeito. De qualquer modo, The Offer trouxe reviravoltas muito promissoras e deixou um enorme gosto de quero mais.

Reviews 3927724651119141489

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item