loggado
Carregando...

[Review] Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. 2x17 - Melinda

Finalmente tivemos um episódio focado na dona dessa série.


Finalmente tivemos um episódio focado na dona dessa série.

Está ficado chato escrever sobre MAoS ultimamente, pois a série simplesmente não erra. Melinda é daquele tipo de episódio que serve como fan service, pois tratou de um tema e de uma personagem cujo passado ainda era inexplorado na série, mas ao mesmo tempo fez um link entre a trama atual dos inumanos e Skye e a breve mitologia que a série construiu ao longo dessas duas temporadas. Finalmente pudemos conhecer mais de May e o motivo pelo qual ela é chamada de "The Calvary" (ou A Cavalaria, para aqueles que não estão com o modo Sasha ativado). E, amigos, foi tudo muito melhor do que eu esperava.

Foi meio chocante ver uma Melinda May fofa e bem casada com Andrew Garner, aquele psicólogo que levaram para analisar Skye há alguns episódios. Mais do que bem casados, eles estavam planejando ter um bebê para começar uma família quando May se junta a Coulson e a uma tripulação da S.H.I.E.L.D. em uma missão secreta para o Bahrein, onde está sendo monitorado um potencial candidato Index chamada Eva Belyakov, que parece ter super-força. Se Belyakov não vier sem brigar, o líder da missão diz: "Eu irei chamar a cavalaria" - ou seja, a equipe blindada e mais letal da S.H.I.E.L.D..

Como já era esperado, Coulson não consegue convencer Belyakov a se juntar a ele. A única coisa que ela está interessada é em sua dor. Ela é empurrada para longe por um grupo de homens armados que tomam uma criança como escudo e a fazem de refém. Obviamente, a S.H.I.E.L.D. envia a Cavalaria, que é rapidamente dominada pelos poderes de Eva. Só restam May e Coulson para decidirem o que fazer e, Melinda acaba entrando como objetivo de salvar os agentes e a garotinha capturada. Entretanto, num ótimo twist, vemos que Eva se alimenta da dor das pessoas o que a torna ainda mais cruel, pois, por isso, ela inflige o máximo de dor possível a suas "vítimas".  May bloqueia os homens em seu quarto e começa a lutar Belyakov. Enquanto lutam, ela espia a menina escondida atrás de uma parede, e promete salvá-la. Após muita luta, May consegue matá-la, mas aqueles que estavam com a mente dominada por ela permanecem no mesmo estado, o que indica que a pessoa que os controla ainda está viva.

Destruidora mesmo
No presente, Jaiying e Skye conversam após a moça descobrir que ela é sua mãe e após protagonizarem uma cena super fofa com a data de seu aniversário finalmente revelado. Jaying explica a ela que essa informação precisa ser mantida em segredo, pois caso descubram que Skye é sua filha, isso pode ser perigoso para ambas. E é aí que vemos as histórias se entrecruzarem, em uma manobra que faz todo o sentido e me deixou realmente feliz com o planejamento que foi feito pelos roteiristas para contar essa história: Eva, a quem May enfrentou nos flashbacks não era a verdadeira ameaça. Na verdade, sua jovem filha Katya que atravessou a névoa e, após a transformação, a menina obteve a capacidade de "roubar" e imputar emoções como um parasita de modo a deixar os "infectados" loucos ficaram loucos com o poder.

Paralelamente à história de Jaiying, vemos Katya começar a matar os homens ao seu redor, apenas tocando as mãos sobre eles para obter mais força. Ela caminha em direção a May, que está no chão, assim como todos nós assistindo a esse episódio, implorando para Katya parar, o que não acontece e Melinda é obrigada a atirar na menina para fazer aquilo parar. Foi triste demais ver o estado que May ficou após ter tido que matar a menina e principalmente compreender o porquê dela não gostar nem um pouco de ser chamada de The Calvary desde o início da trama. Entretanto, é louvável a preocupação em se fazer o link entre as histórias de Skye e da S.H.I.E.L.D. de um modo coeso e crível.

Em Afterlife, também tivemos evolução na história. Após explicar a Skye a história de Eva, Jaiying insiste e a moça concorda em jantar com Cal. Ele estende um buquê de margaridas e diz a Skye a história de seu nascimento; fazendo-a sorrir quando Lincoln entra em cena e se lembra de uma conversa que teve com Raina mais cedo em que a moça dizia: "Eu sonhava com Skye e seu pai no jantar... Houve um buquê de margaridas, e ela estava tão feliz." #BOOM. Raina aparentemente é capaz de ter visões do futuro (plot As Visões da Raven em outra série #VEMGENTE), o que me deixou animado, pois fiquei curioso para saber o que são esses pesadelos que ela vem se queixando ter desde sua transformações. O quão legal seria se ela previsse os acontecimentos de Marvel's Avengers- Age Of Ultron (veja trailers e teasers clicando AQUI)?

02 de julho <3
Por fim, tivemos ainda a Nova S.H.I.E.L.DzzZZZzzz e o plot que ninguém liga de entender porque Coulson fez as coisas que fez. Foram tantos questionamentos feitos para/por Melinda sobre Coulson, que só consigo pensar na resposta mais simples para todos eles: ele fez o que era necessário naquela situação. Entretanto, estou bastante curioso para saber do que se trata o Projeto Teta que ele escondeu até mesmo de May e Simmons. Falando em Simmons, voltei a gostar bastante da personagem. Dela e de um certo gênio que conseguiu abrir a caixa do Fury num banheiro público e contatar Coulson e Hunter para pedir ajuda. Fitz é muito rei, mal posso esperar pelo próximo episódio para vê-lo fugindo na estrada em busca de Coulson e companhia.

P.S.: Só eu achei estranho os olhares entre os pais da Skye quando ela disse que tem 26 anos? 

P.S.2: Segura o pôster do próximo episódio.

Larga o Fitz, Vagabunda

Séries 3152759534029706399

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item