loggado
Carregando...

[Review] The Flash 1x20/21/22 - The Trap/Grodd Lives/Rogue Air

O ato final contra Harrison Wells.


O ato final contra Harrison Wells.

Depois de muito pensar em como fazer a review desses episódios e assisti-los novamente com mais calma, pude perceber que os três analisados aqui possuem a ideia de início e fim. Sendo assim, pensei em fazer um texto geral ao invés de dividir a análise por episódios, pois a impressão que tive foi que The Trap foi o início de um arco que finalizou-se em Rogue Air.

O episódio 20 começa exatamente na cena final do anterior, com o Team Flash descobrindo a Câmara Secreta do Dr. Wells. Acho que posso qualificar essa como uma das melhores cenas desses três episódios, porque além da incrível referência de que o Flash um dia vai ser tornar um membro fundador da Liga da Justiça, ainda foi a saída para mostrarem a resposta de diversas perguntas que surgiram ao longo da temporada. A ideia da Gideon fofoqueira soltando o verbo a respeito do porquê Wells matou Nora e o motivo pelo qual explodiu o acelerador de partículas, e ainda falando que Barry a criou, foi bastante inteligente, uma vez que evita o clichê do vilão contando o seu plano para o herói antes da luta final.

Além disso, o episódio trata daquele plot que ficou – literalmente – perdido no tempo. Com Cisco relembrando o momento em que Wells o matou, o time planeja uma armadilha para que ele confesse seus crimes e, assim, inocente Henry do assassinato de Nora. Obviamente o plano daria errado, e Wells mais uma vez previu o que aconteceria ao mandar o Homem Comum se passar por ele em troca de liberdade. Começando a executar seu plano final, o Flash Reverso sequestra Eddie alguns segundos antes de ele pedir Iris em casamento. O Eddie ficou bastante apagado neste episódio depois de ter levado um magnífico “não” ao pedir a mão de Iris para Joe, que parece ser a única pessoa que deseja ver Barry e a filha juntos. É nesse momento, ainda, que Iris descobre (de novo) que Barry é o Flash. Achei a primeira descoberta mais emocionante, mas como também ficou perdida no tempo, nos contentamos com essa que foi bem menos legal.

Depois, para poder ganhar tempo enquanto executava o seu belo plano maligno de super-vilão do futuro, Wells resolve trazer artilharia pesada para distrair o Team Flash... e ganhamos, finalmente, a magnífica versão de Grood lutando com o Flash. Não tenho palavras para descrever a emoção que senti ao ver os dois juntos na tela, foi exatamente o sonho de criança realizado. Apesar de mostrar efeitos incríveis e alguns nem tanto, o gorilão ficou muito real e foi 100% aprovado por mim. A única coisa que me deixou um pouco desapontado com o arco do Grodd foi a maneira como ele foi desenvolvido. Foi pouco tempo de tela – e isso é completamente plausível, uma vez que não deve ser nada fácil colocar um gorila gigante em CGI por 40 minutos – e eu queria mais. Inclusive estou querendo mais até hoje, quero Grodd para sempre.

A saída de utilizar Grodd controlando o General Eiling mentalmente durante metade do episódio foi muito legal. A cena do “I... am... Grodd” nas celas de contenção chegou a arrepiar e fechou as pontas soltas das várias cenas finais que vimos entre os dois ao longo dessa primeira temporada. Apesar da luta final entre o Gorila e o Flash ter sido incrível, achei bem ruim a maneira como ele foi “derrotado”. Pelo amor de Deus, Iris... Para de ser chata! Seria mais incrível ainda o Flash poder perceber que é um herói bom o suficiente pra ganhar sozinho, mas Iris tinha que salvar o dia agora que finalmente sabe de tudo que acontece naquele espaço público que chamam de S.T.A.R. Labs (sério, existe alguma porta naquele lugar além da porta da Câmara Secreta? Aquilo tem mais movimentação que metrô às 18h!).

Enquanto o sistema metroviário de Central City estava sendo violentamente afetado por meta-humanos e gorilas gigantes controladores de mentes, Wells estava mais uma vez fofocando sobre o futuro, dessa vez com Eddie, enquanto mostrava que seu plano era ligar o acelerador de partículas novamente. Amarrado por nenhum motivo aparente, agora Eddie sabe que Iris não vai casar e ter seus filhos.

Ali vemos Wells ligando o acelerador de partículas, o que nos leva ao ato final desse pequeno arco de três episódios. Ignorando completamente o Grodd brincando de King Kong, Barry tem 36 horas para salvar a vida dos meta-humanos que prendeu ao longo dos 21 episódios anteriores. A solução clara? Mudá-los de lugar. Gostei da menção à Lian Yu e a super prisão da A.R.G.U.S., mas como levar todo mundo para uma ilha que fez Oliver Queen ficar completamente louco?

Depois das tentativas óbvias de pedir ajuda da CCPD e até de Oliver, Flash recorre ao Capitão Frio porque, obviamente, a coisa sábia a se fazer é chamar seu maior inimigo para te ajudar. Gostei muito do tom desse episódio, foi bem dividido e “coerente” dentro do possível. Sempre gosto de ver os Snarts em tela, e a interação de Lisa – agora oficialmente Patinadora Dourada – e Cisco foi o ápice do episódio. Também gostei muito de ver o Mago do Tempo, o Névoa, a Peek-a-boo e os outros meta-humanos tocando o terror na cidade, além de ver o Flash lutando contra uma po#%ada de vilões (já posso chamar de Galeria dos Vilões?). Ao mesmo tempo me fez sentir como se estivesse vendo uma HQ em live action.

A luta final, que prometia ser incrível, foi meio decepcionante. Foi bem legal ver Ronnie novamente, além do Oliver, que parece entrar e sair de Nanda Parbat mais rápido que o Flash troca de roupa. Apesar disso, esperava mais. Valeu por dois momentos: ver a roupa – ainda que seja a do Reverso – saindo do anel, e pelo Wells fofocando sobre o  futuro e o finale de outras séries que não o contemplam (tem review da finale de Arrow aqui). No mais, não comprei a flecha anti-velocidade do Oliver, nem o super soco que fez Ronnie voar para o outro lado da cidade. Ainda assim, quero ver como a trama do Wells derrotado vai funcionar no próximo episódio.

No geral, esse mini-arco de The Flash conseguiu arrematar bem as pontas deixadas ao longo da temporada e posso dizer, sem sombra de dúvida, que deixou os fãs do Velocista Escarlate bem contentes. Apesar de alguns leves tropeços, The Flash se encaminhou para a season finale de uma maneira muito satisfatória, e agora só nos resta aguardar o desfecho desta incrível temporada.

P.S.: Só ri da piada do Joe dando a banana para Grodd para não chorar. Sério.



FICHA DO VILÃO


Nome: Gorila Grodd
Poderes: Telepatia, controle de mentes, super força.
Origem dos Poderes: A Cidade Gorila, na África, na qual os gorilas tiveram suas capacidades mentais aumentadas por aliens.
The Flash 2529005176268331257

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item