loggado
Carregando...

[Review] Penny Dreadful - 2x04/05 - Evil Spirits in Heavenly Places/Above the Vaulted Sky

A luta contra as devotas de Lúcifer continua...


A luta contra as devotas de Lúcifer continua...

Penny Dreadful, após seu episódio de flashback, volta com toda força nessa guerra interna entre as bruxas e a Vanessa. Desta vez, uma delas faz um teatrinho barato para conhecer mais do Chandler, só que ele compreende a mentira por trás do incidente da donzela em apuros e lhe dá um fora. Ives, então, cogita que pode realmente ser uma bruxa, mas ele diz que "a moça não tinha cara de bruxa". Sério que eu ouvi essa frase, senhores escritores?

Evil Spirits in Heavenly Places foi bom também pelo fato do Victor ter pedido ajuda da Vanessa para comprar uma roupa para a Lily, que agora vai se passar por sua prima do interior para viver em sociedade. E a cena dela provando seu primeiro espartilho e salto só deixou mais claro que a admiração e encantamento dela pela sua criação são mesmo de um homem apaixonado pela mulher que está desabrochando ali na sua frente.

Em resumo, o episódio terminou de uma forma que nos tirou o fôlego! Quem ia imaginar que apesar do boneco de vodu as bruxas iam partir para território inimigo daquela forma, se infiltrar na casa do Sir Malcom e atacar diretamente a todos daquele jeito? Mas tudo isso por um maço de cabelo da Vanessa, que é quem salva a noite recitando as palavras do anjo caído e mais uma vez afugentando as ‘filhas’ da Madame Kali. O que me deixa curiosa, pois se a profecia escrita nos objetos de Lúcifer fala sobre a Vanessa, e como já vimos o demônio em pessoa a escolheu, isso significa diretamente que ela é mais poderosa, correto? Mesmo que não tenha aceitado sua sina ainda.


E é se recuperando desse ataque que Above the Vaulted Sky começa, onde vemos que cada um na mansão tem seu modo de se proteger: Ethan, pedindo ajuda aos espíritos indígenas; Vanessa com seu escorpião e rezas; Sir Malcom e uma arma de fogo; e por último, mas nem tão menos curioso, o professor Lyle abrindo sua bíblia judaica. Quem diria que a série, além de todos os elementos, iria inserir uma religião como o judaísmo no meio de tanto alvoroço? Gostei.

Longe de tudo isso, Dorian assume, de uma forma bastante séria até, o seu relacionamento com Angelique. E os dois começam a passear por toda a Londres (sim, finalmente vemos que Dorian ainda está em Londres) e ligar o "f*da-se" para a sociedade da época. Mesmo que Angelique sofra preconceito, e sinceramente penso que o Gray está apaixonado, não é lindo? Mas ainda fico curiosa sobre como o mistério do Gray será tratado na série, já que vimos alguns questionamentos levantados, como sua idade.

"Você não está lutando sozinho... Angelique."

Algo retratado neste quinto episódio foram os casais, de forma geral, e Kali acaba enfeitiçando Malcom para levá-lo para a cama. Mas para quem shippa a Vanessa e o Chandler uma má notícia: ela realmente não consegue processar a paixão por ele. Creio que seu comentário com o John foi bem claro quanto a isto e a cena seguinte também, quando toca o rosto do Ethan com bastante carinho, mas apenas isso. Entre esses casais, Lily e Victor finalmente se rendem a atração existente, mas isso vai irá desencadear problemas sem tamanhos, escrevam isto. Até porque ela não sabe sobre a verdade de sua origem...

Penny Dreadful anda atentando contra a moral e os bons costumes dos fãs quando simplesmente demora uma semana inteira pra nos alimentar de sangue e plots ótimos! Sua segunda temporada está na metade e eu só quero que não acabem as bruxas más e o sangue derramado pelas ruas da Londres vitoriana. Contudo, a inserção da intromissão de um policial que nada sabe sobre o submundo me fez lembrar de um fator muito importante aqui: e os humanos nessa história toda?

Como os roteiristas irão terminar a temporada, eu não sei, mas que haverão muitas coisas a serem exploradas tanto nessa segunda parte (e provavelmente numa terceira temporada), é fato!

Reviews 257826535923642754

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item