loggado
Carregando...

[Review] Penny Dreadful 2x08 - Memento Mori

" We are the conqueros. We are the pure blood. We are the steel and sinew both. We are the...


"We are the conqueros. We are the pure blood. We are the steel and sinew both. We are the next thousand years. We are the death."

Com apenas dois episódios restantes para sua season finale, Penny Dreadful  aposta em um episódio bastante tenebroso. E não por nos dar medo ao assistir, mas sim por nos deixar ansiosos com o que virá a acontecer aos personagens de agora em diante com uma ventania ala Lúcifer chegando na cidade.

É bem verdade que como tivemos um episódio apenas do casal Ehtan e Vanessa, nada seria mais justo que termos um sem eles. E aqui, Sir Malcom é mais bem explorado dentro e fora do feitiço de Kali. Explico: ele está em reunião com Victor e o professor prestes a decifrar as escritas de Lúcifer quando Kali deixa seu coração livre para possessão e, de fato, temi que Lúcifer fosse chegar ali e matar a todos por um instante. Mas é o mordomo misterioso que salva Malcom jogando-o numa antiga sala de sua mansão onde ele começa a se lembrar da sua amada família e voltar a si. Livrando-se do feitiço de Kali, ele ainda cai em tentação de ir matá-la e é justo isso que ela espera: a raiva humana tomar conta dele e de seus seguidores, atraindo-os direto para as garras das bruxas.

De cara ainda pensei que Kali mataria Malcom, mas não, ela é mais esperta que isso e precisa atrair Vanessa para o covil para lhe entregar ao seu mestre. Então, por que não deixar seu ex-amante como isca lá? Confesso que ainda quero saber o motivo de tanto desejo dele por Vanessa, alguma explicação deve haver ainda. Ver um caixão na frente de Sir Malcom me fez lembrar do plot dos vampiros, deixando uma pergunta no ar: onde está o Drácula nessa série? Onde?? Pois não me satisfiz com aqueles pequenos sanguessugas da primeira temporada não, e ele bem que poderia estar envolvido com o Lúcifer. Fica a dica, senhores roteiristas.

Também tivemos umas ótimas revelações neste episódio. Angelique descobre a câmara secreta do Dorian, onde ele esconde de fato seu verdadeiro eu, o retrato do livro que pela primeira vez é mostrado na série. Ele ainda pergunta se ela o amaria mesmo sendo 'aquilo', ela diz que sim, ainda que Dorian não creia e chegue a matá-la. Confesso que o personagem se mostrou bastante tedioso com a namorada trans, e logo ficou saindo de casa todas as noites após seu encontro com Lily no baile.

 

Falando nela, é justamente a segunda revelação do episódio. Lily é vista com Gray pela criatura de Victor e, para mostrar seus ciúmes, ele vai interroga-la. É quando o jogo vira e Lily (que já tinha matado um homem) mostra que seu verdadeiro 'eu' é talvez tão monstruoso quando o de Dorian. Ela impõe-se contra John, revela já saber o que é de verdade, faz um discurso feminista sobre as prostitutas e ainda mostra que é talvez mais perfeita que ele como criatura. Ela tem um rosto lindo enquanto ele é deformado, e não vai mais se submeter a nenhum homem que não se ajoelhe a ela, coisa que talvez Victor esteja fazendo já de tão mole que é em sua presença.

Lily, portanto, vê-se num impasse maior: ela e John são irmãos de carne e sangue, desfrutando de uma força sobre-humana. Por que não fazer disso, juntamente com o ódio (e um pouco de repugnância e pena) que eles tem de Victor, algo maior como conquistar e não mais temer, não mais viver na escuridão e poder ser eles mesmos? O discurso de Lily realmente é vingativo, porém também exala a liberdade de seu ser enclausurado pelo criador e não completamente abraçado na sociedade atual.

Bem, se teremos uma revolta dos Frankstein ainda não sei, mas um fato é importante: ela é mais perigosa que o seu irmão. O que é bom para a série neste final de temporada pois iremos lidar com esses pequenos dramas mais à frente, e quem sabe tudo seguirá numa linha  de pensamento só?

Reviews 455160470159542778

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item