loggado
Carregando...

[Falando Sobre...] CCXP 2015: é muita gente para pouco dia!


De volta para o segundo dia da Comic Con Experience 2015, a previsão era de que este fosse mais turbulento do que o anterior. Tendo como atrações principais os painéis da Marvel, Fox Studios e Netflix, o público foi bem maior que no primeiro dia. Ainda assim, para uma sexta-feira, não pudemos contar com a quantidade de pessoas que estariam lá. Era muita gente!!

Com a expectativa de assistir aos principais painéis do dia, chegamos bem cedo. Mas a decepção foi enorme quando nos deparamos com uma fila absurdamente gigantesca para o Auditório Cinemark, o maior do evento e que contaria com as apresentações principais. Já era meio-dia quando cerca de três mil pessoas se concentravam na porta do auditório na esperança de conseguir um lugar para o painel da Netflix, que só se iniciaria às 18h30.

Diante da assombrosa visão daquela fila e da expectativa nula de conseguirmos um assento dentro do auditório (é sério: ou era perder o dia na fila ou acompanhar as atrações nos stands!), conversamos com algumas pessoas da produção e organização do evento, que pareciam tão perturbadas quanto os fãs ao lidarem com a situação. Perguntamos se haveria transmissão destes painéis no telão do Cinemark, mas todos os cinco funcionários não souberam responder e que deveríamos conferir. Nos momentos em que passamos pelo telão, infelizmente não havia nenhuma transmissão. Pontinhos negativos para esse aspecto, uma vez que a informação local era de que os painéis seriam esvaziados ao final de cada um, e meia hora antes do horário agendado se iniciariam as filas para o próximo.

Parte da fila do Auditório Cinemark, onde ocorreram os painéis
da Marvel e da Netflix. Foto: Rafael Crempe/LoGGado

Maaas, como nem tudo no evento se resume aos painéis, tiramos o dia para aproveitar mais os stands que estavam na CCXP e nos divertir com os cosplayers e lojas magníficas que estavam expostas por lá. Sem dúvida, um dos destaques do segundo dia foram os cosplayers, que não só estavam em maior número como também em todo canto que se olhava do pavilhão. O Deadpool foi o mais popular deles e procurado para fotos.

   



Fotos: Rafael Crempe/LoGGado

Alguns stands estavam absurdamente divertidos e bem estruturados. O da Netflix, bastante popular tanto no primeiro quanto neste segundo dia de evento, era um dos melhores. Com o anúncio de autógrafos com o elenco de Sense8 e Jessica Jones para quem participasse das atividades, o público continuou comparecendo mesmo após os 120 autógrafos se esgotarem. A parte mais divertida era, sem dúvida, o Karaokê da Netflix, no qual as pessoas poderiam cantar as músicas das séries. Fico na dúvida de qual foi a mais popular, mas acredito que "Whats’s Up", música de Sense8, tenha sido mais escolhida do que "You’ve Got Time", de Orange is the New Black, apesar de essas duas não serem as únicas escolhas. Além disso, também tínhamos a opção de brincar com o jogo de Jessica Jones, seguindo as ordens de Kilgrave.

Mesmo com tantas opções, e filas maiores ainda, o stand da Netflix tinha forte concorrência com o Karaokê de Alvin e os Esquilos, por exemplo. Lá existia um catálogo bem variado de músicas internacionais e nacionais que, quando cantadas, saiam na voz dos esquilos que dão título ao filme. Uma boa oportunidade para quem cantava mal e não queria se arriscar no stand Netflix. Outra opção bastante popular era o stand do jogo Just Dance 2016, que possuía uma fila grande para dançar ao som de "Cool For The Summer" (Demi Lovato), "Uptown Funk" (Mark Ronson feat. Bruno Mars), "Blame" (Calvin Harris feat. John Newman) e outros sucessos que estão incluídos no jogo. Stands de grandes produtoras também traziam bons atrativos como pôsteres de suas séries, seus lançamentos futuros e afins. Destaque para o incrível pôster do retorno de Arquivo X, no stand da FOX, e sua fantástica iluminação proposital para efeito na foto:

Divulgação da série com iluminação especial
em forma de X. Foto: Rafael Crempe/LoGGado

Stand de Warcraft. Horda ou Aliança?
Foto: Vinícius Parra/LoGGado
Também vale destacar a grande quantidade de stands de HQ’s, mangás e pelúcias existentes no evento. Com lojas especializadas em revistas antigas – edições originais número #1 em perfeito estado e por um valor completamente acessível – até grandes lojas com todos os tipos de revistas possíveis, a CCXP 2015 está trazendo alegria pessoal e tristeza bancária para muitos. Ainda neste assunto, vale destacar a Artist’s Alley, espaço no qual quadrinistas de todos os lugares estavam acessíveis para autografar suas obras, como Mark Waid (The Flash, Demolidor, Reino do Amanhã), que foi a fila mais disputada do evento.

No geral, o segundo dia foi um pouco conturbado, mas em nenhum nível menos épico que o primeiro. Com diversas atrações além de seus painéis, a CCXP 2015 mostra que está forte no país e que não está de brincadeira. Sem dúvida, uma experiência incrível que pretendo repetir por muitos e muitos anos!
Falando Sobre... 923879250027648960

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item