loggado
Carregando...

[Falando Sobre...] Demolidor: assistimos sete episódios da segunda temporada!

O lado mais violento da Cozinha do Inferno está de volta. Fique tranquilo, leitor: o texto NÃO...


O lado mais violento da Cozinha do Inferno está de volta.
Fique tranquilo, leitor: o texto NÃO possui spoilers!!

Depois de chacoalhar a trajetória do Universo Cinematográfico Marvel (MCU) com o título mais visceral do estúdio, era de se esperar que as expectativas para o segundo ano de Demolidor estivessem altíssimas. Todos nós estávamos acostumados com as sessões pipocas dos Vingadores, porém, o baque surdo causado pelos litros de sangue derramados na luta contra Wilson Fisk e o crime organizado de Nova York acabou abrindo caminhos para uma nova e sombria realidade, ancorada no mundo por muitas vezes ensolarado de Tony Stark e companhia. Assim, voltando com o desafio de superar o primeiro ano e servir de palco para o retorno de mais dois personagens emblemáticos da Marvel, fico verdadeiramente animado em dizer que sim, Matt Murdock e o Diabo de Hell's Kitchen não perderam a boa forma! As ameaças são outras, mais ideológicas, por assim dizer, porém não menos violentas e empolgantes.

Com Frank Castle e Elektra Natchios dando as caras no bairro mais brutal do MCU - depois de ter visto estes sete episódios só tenho que aplaudir os excelentes cartazes que anunciaram a chegada dos dois -, não sobra espaço para diálogos bobos e tramas frágeis. Os ideais ostentados pelos símbolos de duas das personas mais instáveis das HQs tornam-se trampolins para debates acalorados entre os personagens da própria série, e tudo isto com a figura do Demolidor funcionando como mediador ora parcial, ora imparcial. A linha tênue existente entre vingança, vigilância e psicopatia é desestabilizada a cada embate, sendo impossível não ficar na ponta da cadeira com o suspense crescente.

A bela Elodie Yung dá vida a uma curiosa versão de Elektra que, apesar de não dizer muito a que veio, vai crescendo misteriosamente ao redor de Matt. Ainda sinto um certo desconforto por parte da atriz no papel, mas acredito que teremos algumas bem-vindas e esperadas surpresas sobre os verdadeiros motivos que a levaram a buscar ajuda do antigo namorado. Em contrapartida, na primeira cena em que Jon Bernthal dá as caras como Castle, só conseguimos abrir mais e mais os nossos queixos, porque o homem parece ter nascido para dar vida ao Justiceiro. O veterano de The Walking Dead é o verdadeiro destaque dessa primeira metade da temporada e, como os trailers já vendiam, rouba a cena em cada momento que se encontra na tela. Um verdadeiro soco em forma de construção de personagem.

Demolidor não seria a série que deu o pontapé inicial para o sucesso do lado urbano do MCU sem as sequências de ação que a tornaram conhecida, não é mesmo? Pois se preparem que neste segundo ano a pancadaria não põe o pé no freio. Sem entrar muito em detalhes, posso adiantar que os fãs da famosa sequência do corredor terão um presente de tirar o fôlego logo, logo. Apenas para somar este promissor início, vale dizer também que figuras queridas como Foggy e Karen voltam com surpreendentes destaques e com uma desenvoltura que só enriquece os subplots da série.


É prazeroso dizer que a Netflix segue lindamente a trajetória de pôr positivos holofotes sob as adaptações de quadrinhos com mais um retorno ao gênero. Dia 18 de março está chegando e eu não vejo a hora de continuar a caminhada pelas sangrentas ruas da Cozinha do Inferno. O lugar pode até não ser amigável, mas é tão boa a visita. Seja bem-vindo de volta, Matt Murdock.

Imagens: Divulgação/Netflix
Netflix 6217881536031165712

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item