loggado
Carregando...

Review | Blindspot 2x04 - If Beth


Mais um dia para uma linda tattoo. 

Após algumas coisas que me chatearam bastante, Blindspot veio atirando na minha cara coisas que jamais passariam pela minha cabeça. Primeiramente gostaria de agradecer à tatuagem/caso do dia, que é uma das minhas preferidas: a teia em forma de colmeia na mão da Jane que, além de linda e bem-feita, esconde um dos maiores segredos do FBI, a localização de Shadowcat, há tempos procurado.

Toda a perseguição leva ao contato dele com o que aparenta ser uma líder de uma organização terrorista no leste-europeu. Tudo ia bem na investigação (tirando os dramas que comentarei mais a frente) até descobrirem que a terrorista é, na verdade, uma agente da CIA que foi esquecida e teve sua identidade deletada do sistema por razões desconhecidas. Mas a equipe de Weller acaba descobrindo que a sua família está viva e, apesar dela ter que responder pelos atos criminosos mais recentes, o reencontro com sua filha acaba acontecendo.


Finalmente depois de mais um dia exausto, a Jane resolveu por as cartas na mesa e jogar na cara do Kurt que não tem nada legal ali naquela situação de ninguém confiar em ninguém, e apesar de tudo ela ainda tem sentimentos por ele. Talvez pelo personagem ter assumido um cargo mais alto na profissão, ele esteja fazendo essa linha de macho durão, o que é bem chato. Outro ponto interessante é que Nas descobriu que Sandstorm vem monitorando a vida de Weller por 20 anos, ou seja, desde o dia em que ele se formou na Academia, e isso, queridos, é algo que eu realmente quero saber a partir de agora. Porém, não acredito muito que a tatuagem com seu nome tenha seu significado revelado tão cedo.

Quem também leva uma lição é Shepherd, que se abre um pouco sobre o passado de sua família com Jane e revela que a causa do grande plano de Sandstorm tem algo com o que lhe ocorreu. E no fundo eu tenho medo da Jane ficar contra o FBI e começar a aceitar mais a sua missão em prol da família, até que os roteiristas me convençam do contrário. Já comentei por aqui que acho bem bacana o fato de existirem cenas fora do núcleo do FBI, e não só para sabermos mais dos planos de Shepherd como também conhecermos as motivações que levaram Jane a fazer tudo o que fez consigo.

 
O episódio desta semana foi ótimo, mas ainda não consigo engolir o plot paralelo de Reade com sua falta de memória sobre o passado. E é sério que a Tasha tinha que se meter no meio? Gente, por favor, ela amadureceu como personagem, ok. Contudo, fazê-la pagar de nova amiguinha do pessoal é forçado demais. Eu até entendo que ela, apesar de tudo, é aquela pessoa que vai sempre proteger os amigos e etc, mas ela  sendo amiguinha da Patterson também não cola. Vamos melhorar esses personagens, obrigada.

Reviews 3939486996604139899

Postar um comentário Comentários Disqus

Página inicial item